Seguidores

Pesquisar neste blogue

Vigilante - Arcade Review - Por: Old Game Master:

Loading...

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Gráficos Vetoriais e Vectrex Review:

GRÁFICOS VETORIAIS E A QUASE DESCONHECIDA ERA DO VECTREX:
Acima e ao Centro (Cliquem na imagem para ampliar): O console Vectrex com seu Screen Overlay e na tela o jogo Scramble.

Na atual geração dos videogames, o quesito "gráfico" é: medido, pesado e julgado muito rigorosamente.O gamer (jogador) atual tem o privilégio de ter em mãos muito mais que um videogame e algumas centenas de jogos,ele possui uma máquina com um central multimídia de última geração capaz de gerar gráficos cinematográficos, realistas e bem próximos da perfeição(isso analisando somente a parte gráfica).Mas o gamer (jogador) veterano, experiente e que acompanhou quase que de perto todos os avanços dos consoles através das gerações, sabe que até chegarmos ao hoje, muitos recursos e tecnologias foram empregadas na mesma busca em que a atual geração acredita estar bem proximo da perfeição. Acreditem ou não, em uma época em que viviamos as voltas com pixels e sprites quase irreconheciveis, e que não tinhamos nem uma vaga idéia do que seriam os gráficos poligonais, uma tecnologia e os gráficos vetoriais foram nossos primeiros gráficos tridimensionais. Claro que os gráficos vetorias nãos passam nem perto de algo tridimensional ( o único console 100% tridimensional foi o Virtual Boy) mas posso dizer sem errar que os gráficos vetoriais foram o primeiro passo e o para o aperfeiçoamento das técnicas empregadas nos poligonais, ambos são compostos em sua estrutura por figuras geométricas, e sendo os polígonos igualmente figuras geométircas, ambos fazem parte de uma mesma linha ou árvore genealógica da programação dos jogos de videogame.

Os Gráficos Vetoriais tiveram uma aparição no mundo dos videogames durante o começo da década de 80 através do Vectrex (console que estaremos debatendo e mostrando ao longo desta matéria) e marcaram presença também em alguns Arcades da Atari durante este período. Tiveram pouca difusão, mas marcaram um período em particular na história dos videogames.

Grande parte das pessoas quando relembram dos gráficos de jogos do: Atari, Odyssey2, ou Intellivision em diante, costumam a exclamar: “Nossa isso é antigo!”. Mas quando lhes mostro através de um emulador os gráficos vetoriais do console Vectrex ou de algum Arcade com os mesmos gráficos, a exclamação fica mais drástica e exagerada, tal como: “Nossa! Isso é realmente primitivo e pré-histórico” ou ainda: “Como as pessoas conseguiam jogar isso?”. Este último comentário remonta uma questão interessante, quando nos propomos á analisar plataformas, jogos e gráficos antigos.

É preciso esquecer tudo o que se conhece das plataformas atuais e analisar e tentar compreender a mentalidade e o que estava acontecendo em matéria de videogames e programação dos mesmos na época em que foi lançado, focando exclusivamente aos fatores primordiais de análise de videogames: Gráficos, Som, Jogabilidade, Fun Factor (Diversão) e etc. E é exatamente isso que eu gostaria que as pessoas que lerem esta matéria, pudessem sintetizar e usar como ponto de partida para uma análise final e julgamento.

Mas primeiro vamos tentar compreender numa explicação simples o que diferencia os gráficos utilizados nos videogames convencionais daquele tempo baseado nos pixels e sprites (Bitmap) e os gráficos vetoriais.

Embora o autor da explicação tenha exemplificado ferramentas modernas de edição de imagem, boa parte dos conceitos explicados diferenciando, os dois estilos de edições gráficas são exatamente os mesmos, isso levando em consideração também os dois estilos gráficos empregados nos jogos da época anterior ao Vectrex e até sua era posterior durante toda a geração 8 bits e parte da geração 16 bits.

Enquanto consoles como o Vectrex e alguns Arcades de época, usavam na sua concepção gráfica os vetores (que dá nome os estilo gráfico) com linhas geométricas precisas juntamente com outras figuras para o preenchimento gráfico, a sua ampliação no monitor de TV aparecia perfeitamente nítida e não perdia os detalhes, o único demérito do começo dos gráficos vetoriais era a ausência de cores (os primeiros jogos vetoriais utilizavam como plano de fundo uma tela preta e linhas brancas) em alguns árcades podíamos verificar apenas os traços vetoriais podiam ser adicionadas algumas poucas cores, em consoles como o Vectrex, a aplicação de uma película colorida (também chamada de Overlay ou Screen Overlay) resolvia parte do problema da falta de cores e preenchimento das mesmas nos desenhos vetoriais, porém deixo como ressalva que estas películas eram aplicáveis somente á jogos com gráficos e ação fixa, e não progressiva.

Major Havoc (The Adventures of Major Havoc) - Arcade da Atari que usava gráficos vetoriais, poucas cores mais uma grande variedade de detalhes e uma sensação de gráficos tridimensionais.

Para os demais jogos que se utilizavam de pixels e sprites (imagens á partir do mapeamento bitmap) os pontos coloridos agrupados na imagem formavam uma imagem inteira vista, mas quando ampliados no monitor de TV perdiam boa parte de sua resolução. Um exemplo desta perda de definição e detalhes podemos verificar no personagem Mario da Nintendo em seus primeiros jogos, em que seu bigode “pixelizado” escondia a boca do personagem.

Na primeira imagempartindo da esquerda podemos conferir Mario em seu formato pixelado em 8bits, tentamos simular a ausência do bigode (centro) e uma boca (direita). Os gráficos 2D ou em pixels e sprites tinham poucos detalhes, e quando ampliados mais detalhes eram perdidos.

CONHECENDO O CONSOLE VECTREX:


O Vectrex foi um console de videogames de 8 bits que foi desenvolvido pela empresa Western Technologies/Smith Engineering. Á principío foi licenciado e distribuido pela General Consumer Electric (GCE), e mais tarde pela Milton Bradley Company após ela comprar a GCE. Seu lançamento data do mês de Novembro de 1982, no começo seu preço de venda no Mercado foi de $199, como a Milton Bradley as exportações do aparelho para outros países o preço então caiu para $150 e depois para $100, este último um pouco antes da grande crise no setor de videogames durante o ano de 1983. O Vectrex ainda foi comercializado no Mercado até o começo de 1984
Diferente dos outros videogames que eram conectados aos monitores de TV, o Vectrex possuía um monitor vetorial integrado no qual gerava os gráficos vetoriais característicos da plataforma. Os monitores monocromáticos do Vectrex usavam os chamados: screen overlays (Películas de tela) para dar uma ilusão aos jogos de gráficos coloridos. Neste meio tempo, até os Arcades estavam usando gráficos Vetoriais em alguns de seus jogos mais populares, a GCE então planejava criar versões de alta qualidade e conversões de Arcades como Space Wars e Armor Attack.
O Vectrex vinha com um jogo incluso, uma versão dieferenciada de Asteroids-com um engine semelhante á Minestorm. Dois periféricos fizeram parte do Vectrex a light pen e uma espécie de óculos 3D, chamado de: 3D imager. Este último foi o percurssor de um periférico semelhante que seria lançado para o Master System anos mais tarde.
O Vectrex também foi lançado no Japão com o nome de: Bandai Vectrex Kousokusen.

NOSSA AVALIAÇÃO:



O Vectrex foi o primeiro console á oferecer um periférico 3D (O Vectrex 3D Imager), percurssor do SegaScope 3D (óculos 3D do Master System) Em algumas poucas unidades do Vectrex, existia um problema técnico no alto- falante interno do console, uma espécie de chiado e som irritante, que influenciava diretamente também na geração de imagem dos jogos. Este problema técnico foi logo sanado em modelos posteriores, mas o ruído acabou tornando-se uma das marcas registradas do aparelho, inclusive preservado em jogos emulados.

Acima e ao Centro (Cliquem na Imagem para Ampliar) : O 3D IMAGER do console Vectrex,cerca de seis anos mais tarde veríamos algo um pouco semelhante com o Master System da Sega, com o SegaScope 3D (óculos 3D como ficou conhecido no Brasil).

Acima e ao Centro (Cliquem na Imagem para Ampliar) : O SegaScope 3D para o Master System.Como sabemos os gráficos dos videogames de 8 bits, não tinham recursos para gerar imagens tridimensionais, o Master System valia-se destas imagens esterográficas, para simular e dar a sensação tridimensional aos seus jogos. Muita gente acreditou que o Master System foi um dos únicos consoles de 8bits capazes de gerar e ter imagens de jogos 3D.

Muitas companhias ofereciam como brinde algum software do Vectrex em seus produtos. A companhia de Bebidas Mr. Boston deu de brinde uma edição limitada do cartucho Clean Sweep. O Box do cartucho tinha um adesivo da Companhia Mr. Boston. Já o Screen Overlay era apenas um modelo comum do que já existia no jogo só que com o nome da Companhia.Comparados aos jogos de seu tempo, o Vectrex possuía jogos com muitas inovações e diferenciais, e mesmo nos dias de hoje, programadores e hackers ainda desenvolvem versões homebrew de jogos do Vectrex.

Acima e ao Centro: (Cliquem na imagem para ampliar): O Vectrex Light Pen e podemos perceber que periférico remonta algo muito semelhante ao que vimos em computadores do MSX e nos videogames como em Art Alive! (Mega Drive/Genesis) e Mario Paint (Snes) com programas de animação, música e desenho. No Lugar do Mouse a Light Pen.


Acima e ao Centro: (Cliquem na imagem para ampliar): Podemos conferir na imagem uma linha de tempo onde a tecnologia da Light Pen começou nos computadores em 1969, avançou pelo Vectrex entre os anos de 1982/83 e voltou no Nintendo DS á partir de 2004. Plataformas e épocas distintas mas com uma tecnologia em comum.

O jogo que vinha junto com o Vectrex, Minestormem algumas máquinas costumava a dar problemas antes ou depois do nível 13. Porém em alguns modelos este jogo podia continuar por muito mais fases, com alguns inimigos e fases bem diferentes. Para quem conseguia chegar nos níveis mais avançados do jogo, existia o que alguns chamavam de Ultimate End, no qual uma quantidade de minas absurdas apareciam na tela numa velocidade insana. Aque4ls que tiveram problemas com o jogo que não funcionava mais após o nível 13, tiveram seus cartuchos trocados e uma nova versão era enviada ao consumidor pelo correio. Chamado de MineStorm II era uma versão corrigida do jogo original que vinha junto com o aparelho. Porém não foram todos ou muitos os que escreveram para a companhia para a troca do jogo tornando assim MineStorm II um dos mais raros e disputados jogos do sistema Vectrex.

Gráficos Vetoriais e Vectrex.
Por: Game Master:

Meu primeiro contato com um Vectrex e por assim dizer com os gráficos vetoriais como mostramos ao longo desta matéria, foi no ano de 1996 durante um encontro de colecionadores que eu não estava nem um pouco animado em ir. No local, reencontrei um velho amigo de longa data, chamado álvaro Mendonça que estava exibindo um Vectrex, e me convidou para fazer um "test drive".

A primeira impressão que temos em termos de jogos de videogame, é que estamos jogando algo que não terminou de ser programado, o esqueleto de um jogo inacabado. Muitas pessoas que passavam por ali enquanto jogava, exclamavam o quanto os gráficos eram primitivos, mas ficavam encantadas com o desempenho da máquina em ação. Posso dizer que desde então, os jogos e os gráficos vetoriais são coisas que me fascinam bastante em matéria de videogames. Pensar que jogos como Flashback e Out of This World tiveram como ancestrais a tecnologia dos gráficos vetorias e depois ver o começo dos gráficos poligonais, que com certeza tem uma ramificação nestes vetores faz a gente pensar que talvez todo o futuro que veríamos nos videogames de última geração pode ter começado dali.

Infelizmente o Vectrex e os gráficos vetoriais tiveram uma vida relativamente curta naquele período. O "Crash" do setor de videogames e jogos eletrônicos estava apenas começando, e o Vextrex não sobreviveu a chamada "seleção natural" dos videogames.

Hoje existem emuladores e vários jogos "Homebrew" do Vectrex na praça. Mas mesmo a emulação tendo todos os seus méritos, nada substitui a emoção que senti quando estava sob controle do console real diante dos meus olhos. Não é fácil descrever isso em palavras, mas eu tento mostrar para as pessoas neste trabalho, o valor que os gráficos e o Vectrex tiveram na história dos videogames.

1 comentário:

AÇOGUERO disse...

Olha não dá mesmo para imaginar jogando um videogame com jogos em preto e branco e linhas nos gráficos, mas quer saber de uma coisa, até que gostei e me deu uma curiosidade danada de experimentar.