Seguidores

Pesquisar neste blogue

Vigilante - Arcade Review - Por: Old Game Master:

Loading...

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Tartarugas Ninja - Arcade - Review:

COWABUNGA! Teenage Mutant Ninja Turtles: The Arcade Game Review:

Texto: Game Master.
Edição de Imagens e Vídeos: Game Master.
Revisões e Correções: Chris Galford Sensei.
Revisão e Análise das versões para videogame: Everton (Tom), Glauco e Murilo.
vejam as revisões completas em nosso tópico oficial no Orkut.

Teenage Mutant Ninja Turtles: The Arcade Game foi um arcade game produzido pela Konami em 1989. Como todo mundo sabe é um side scrooling beat 'em up baseado na série de quadrinhos e desenho animado com o mesmo nome, que foi vinculado também na TV Brasileira. Este desenho animado fez bastante sucesso mundo á fora, mas existe um detalhe que pouca gente sabe, na Europa o título do jogo foi alterado para:Teenage Mutant Hero Turtles, pois ainda existe uma certa censura quanto ao termo "ninja" ( muitas vezes associado ao crime organizado e assassinato). No Japão recebeu o título de: Super Kame Ninja (スーパー亀忍者 Sūpā Kame Ninja, lit. "Super Turtle Ninja" agora vocês sabem o signficado do nome do Mestre Kame e o por que ele anda com a Gamera - a tartaruga de estimação dele- embora isso venha também do Tokusatsu Ultraman, mas isso é outra história), porém esse título foi descartado no lançamento da versão famicom ( Nes Japonês).

O jogador pode escolher uma das quatro tartarugas ninja: Leonardo, Michelangelo, Donatello e Raphael. Quem acompanhou os desenhos animados, sabe que estes nomes foram escolhidos, baseado em nomes dos mestres renascentistas. Dependendo da versão de arcade, é possível jogar com todas as quatro tartarugas ao mesmo tempo ( nesta versão, cada comando corresponde á uma tartaruga) já nas versões de dois jogadores, é possível escolher com qual tartaruga deseja jogar.


Da esquerda para direita e de cima para baixo podemos ver: Leonardo - o mais disciplinado e líder das tartarugas, Donatello- a mente brilhante por detrás de muitos inventos e acessórios, Michelangelo - brincalhão e maníaco por pizza e finalmente Raphael, um tanto teimoso e impaciente.

A versão Arcade é considerada um verdadeiro clássico entre os jogadores, e em uma época em que o gênero Beat'em Up era uma verdadeira febre. Parte do tema do desenho animado fazia parte também da abertura do jogo. A Konami procurou sintetizar todos os elementos presentes no desenho animado, portanto a aceitação do jogo foi imediata.

A HISTÓRIA:

A história do desenho animado das Tartarugas Ninja é uma mistura de elementos japoneses e de ficção cientifica (além de grandes doses de humor).

No Japão haviam dois estudantes de artes marciais e ninja: Hamato Yoshi ( Também chamado de Yoshi Hamato e posteriormente de :Splinter) e Oroko Sake (Shredder ou Destruidor). Durante uma visita de seu Dekami (Mestre) Oroko Sake armou um esquema contra seu colega Hamato Yoshi, acusado de desrespeito e tentativa de assassinato ele foi expulso do Dojo e foi para os Estados Unidos. Sem amigos ou parentes Hamato Yoshi vivia nos esgotos e tinha ratos como companheiros. Certo dia um garoto deixou cair quatro pequenas tartarugas no esgoto, que foram encontradas por Yoshi, mas as pequenas tartarugas estavam cobertas por um mutagênio (posteriormente conhecido como OOZE).

Este mutagênio conferia uma troca de materiais genéticos de um ser vivo para outro de modo que, quando as tartarugas tiveram contato com o DNA de Yoshi, o seu DNA foi reescrito e elas então mutaram para tartarugas semi-humanas e Yoshi como teve muito contato com os ratos, mutou para a forma de roedor humano tornando-se Splinter.

Hamato Yoshi mutando para a forma de roedor no desenho de 1987.

Splinter então treinou as tartarugas nos caminhos e disciplinas das artes marciais e ninja, e adotou eles como seus filhos.

Acima e ao Centro (Cliquem na Imagem para Ampliar) podemos conferir a animação de introdução á primeira fase do jogo. Canal 6 em chamas e April em Perigo, Splinter e as Tartarugas vão ao seu resgate, pois sabem que por detrás disso esta nada mais nada menos que...

Enquanto isso Oroko Sake havia revelado suas verdadeiras intenções após a saída de Yoshi do Dojo. Ele então formou o Foot Clan (Clan do Pé) cuja filosofia era esmagar quem quisesse se opor á seus planos, os Foot Soldiers são guerreiros com habilidades ninja e posteriormente foram alterados geneticamente. Oroko Sake então virou Shredder ou Destruidor. Destruidor então conheceu Krang, um bandido e mercenário da Dimensão X, ele havia sido sentenciado por seus crimes e separado de seus corpo, mas graças á construção de um novo corpo cibernético, voltou as suas atividades criminosas,dominou a dimensão X e agora estava de olho em nossa dimensão. Unindo forças com o Destruidor e com o Clan do Pé, construíram uma fortaleza de guerra chamada Tecnódromo.

Tecnódromo (Technodrome) Infiltrados nas profundezas da Terra. Destruidor e Kraig querem domininar o mundo, mas sempre são frustrados pela ação das Tartarugas Ninja.

O Tecnódromo além de ser uma fortaleza de guerra, também é um laboratório de experiências genéticas e desenvolvimento de outras armas. Baxter Stockman um cientista louco e banido da sociedade científica, foi recrutado pelo Clan do Pé, devido a sua habilidade em criar armas destrutivas.Rockstead e Beebop faziam parte de uma gang de arruaceiros, e seduzidos pela proposta do Destruidor concordaram em ser mutados á partir de um Rinoceronte (Rockstead) e um Javali (Beebop).

Dr. Baxter Stockman cientista e inventor de muitas das armas usadas pelo Clan do Pé. Em outros episódios do desenho animado, Baxter é vítima de um acidente e acaba se transformando em uma criatura mutante.

Beebop e Rockstead promovem tanto nos desenhos animados, quanto nos jogos, os momentos mais hilariantes.

Raphael, Leonardo, Donatello e Michelangelo (nomes dados as tartarugas por Splinter) secretamente combatiam o crime organizado na cidade de Nova York. Durante uma das coberturas realizadas pelo Canal 6, acabaram conhecendo a repórter April O'Neil . A desteminda repórter e as Tartarugas Ninja, uniram forças e muitas vezes April, acabava servindo de informante.

Destruidor e Kraig descobriram que as tartarugas ninja estavam frustrando muitos de seus planos de dominação e controle, e que estas tartarugas eram alunas de Splinter. Também descobriram que April era aliada das tartarugas, então bolaram um plano de sequestrar Splinter e April, e atrair as tartarugas até o Tecnódromo, colocando um fim em suas ações.

Sua primeira missão é salvar April das garras do Destruidor.
O Destruidor não vai dar moleza e vai impedir á todo custo que as Tartarugas Ninja impeçam seus planos de dominar o mundo.

Analisando o jogo:

NOSSA AVALIAÇÃO:


Jogabilidade:Como dissemos antes, existem duas versões distintas de jogabilidade para os arcades: 4 e 2 jogadores simultâneos (testa última semelhante ao que podemos observar nas versões: NES/Famicom) sob o controle de: Leonardo, Donatello, Michelangelo e Raphael. Vamos observar que os personagens dos jogos de arcade e em especial em alguns jogos Beat'em Up tinham algumas particularidades:Donatello tem ataques mais lentos mas alcance maior graças a seu Bo (Bastão), Michelangelo (Nunchackus) e Raphael (Sais) possuem ataques mais rápidos mas de curta distância e Leonardo (espadas) é o que podemos chamar de o personagem equilibrado, já que ele possui velocidade e distâncias médias. Em um aspecto geral de jogabilidade Teenage Mutant Ninja Turtles, segue á risca o esquema de todos os Beat'em Ups de seu tempo.

Os Personagens devem mover-se pelas fases e derrotando um grupo de inimigos para avançar para outra parte da fase e até a luta com o chefe da mesma. A pontuação ( praxe da Konami) não é por pontos, mas sim por número de inimigos derrotados.Os inimigos de fase não possuem medidores de energia, mas a cada três golpes aplicados pelo persongaem ele é derrotado, do mesmo modo que os chefes também não possuem medidores de energia, mas possuem um sinalizador de que a sua energia esta diminuindo. Varia do vermelho piscando até a cor vermelha fixa, onde finalmente ele é derrotado ( outro praxe dos jogos da Konami).

Acima e ao centro podemos conferir a tela de seleção de personagens na versão Arcade para quatro jogadores, cada espaço corresponde á um controle e uma tartaruga diferente. No exemplo temos Donatello como terceiro personagem (3UP) e 215 corresponde ao números de créditos ou fichas depositadas na máquina. É óbvio que a imagem foi extraída de um emulador e para demonstração da jogabilidade.

O nas versões Arcade e console possuem o direcional que movimenta o personagem em 8 direções ( cima, baixo, esquerda, direita e diagonais) e dois botões: uma para executar pulo e outro para o ataque com as armas. Existem duas combinações com estes botões.

A primeira pressionando pulo e em seguida o botão de ataque, é possível executar um ataque áereo. O Segundo quando pulo+ ataque são pressionados simultaneamente o personagem irá executar o ataque especial. Raphael rola pelo chão e finaliza com um chute, já as demais tartarugas, executam um golpe no meio do ar com as suas armas.

Embora os controles funcionem muito bem, existem certas situações um tanto frustrantes, e que nem sempre os botões respondem com a velocidade precisa. Estas situação é quando alguma das tartarugas é agarrada pelos inimigos de fase. É preciso apertar o botão de ataque para se livrar desta situação, mas a perda de energia é inevitável.

Acima e ao centro podemos conferir uma das partes dos controles do jogo que deixa a desejar e que a resposta dos comandos é lenta.

Som: Saindo da jogabilidade e analisando o som do jogo, o primeiro destaque fica para o tema de apresentação cantado do jogo, idêntico ao refrão do desenho animado. No decorrer das fases podemos notar que existem versões sintetizadas deste mesmo tema, embora repetitivo, os temas não são cansativos e animam o jogador no decorrer das fases, talvez o único tema fixo, fique por conta do tema usado para os mestres de fase.

Gráficos: O que mais chama a atenção neste jogo os belos gráficos. Mas além disso existe toda uma interação não só do jogador mas também dos inimigos com alguns elementos das fases. Os ninjas do clan do pé, quebram janelas, atiram dinamites, se escondem atrás de placas e surpriendem o personagem saindo de bueiros e atirando as tampas. As fases também apresentam alguns perigos e obstáculos, portanto podemos dizer que cada elemento do jogo é atuante e esta na mais perfeita sincronia com o jogo.

Acima e ao centro, podemos conferir o quanto alguns elementos presentes no jogo interagem entre si.

Outros elementos foram inseridos no jogo, principalmente coisas familiares com o desenho animado. O que mostra que o jogo foi feito para chamar a atenção dos fans. 80% das fases também foram trabalhadas para ilustrar a Nova York do final dos anos 80 e o baseado no desenho animado.

Pizza Time! A Recuperação de energiados personagens não poderia ter sido feita de outra forma á não ser pela prato favorito das Tartarugas Ninja, Pizza.

Até o "Furgão Tarataruga" faz uma participação coadjuvante no jogo.

Ainda falando dos inimigos de fase, a repetição dos mesmos inimigos de fase (ninjas) á principio pode parecer algo cansativo. Mas olhando com mais cuidado, notamos que a Konami teve uma preocupação em dar personalidade a estes personagens. Cada um deles veste uma um capusz de cor diferente e carrega consigo um tipo de arma diferente, eles realizam movimentos acrobáticos e podem agarrar o personagem, a IA deles é um pouco limitada, mas a disposição e quantidade com que eles aparecem na tela,é o que torna estes e o jogo desafiador.

Acima e ao centro podemos conferir os diferentes inimigos das fases e suas armas e habilidades.

Os chefes de fase também ganharam um tom de personalidade, geralmente quando precede a luta, eles fazem algum tipo de comentário, seja por um balão escrito ou com sua voz sintetizada. Elementos de humor e animações caprichadas, fizeram deste jogo um dos melhores arcades Beat'em Up de sua época.

CONVERSÕES:

Incialmente portado para o NES (Famicom no Japão) e Atari ST em 1990, os jogos ganharam o título de:Teenage Mutant Ninja Turtles II: The Arcade Game por causa que o título Teenage Mutant Ninja Turtles já havia sido lançado para ambas plataformas e foi uma forma de citação ao jogo original do arcade. A versão do Famicom ganhou o título original: Teenage Mutant Ninja Turtles, pois o primeiro Ninja Turtles lançado no Japão teve seu nome alterado.

Acima e ao centro, Box Art da versão para Nes de Teenage Mutant Ninja Turtles II: The Arcade Game.



Comercial do jogo e versão para o Nes - Cortesia de nosso amigo Otacílio Cardoso e sua comunidade: Asilo das Propagandas de Games.

Mas voltando a versão Japonesa... Não é preciso dizer que isso iria afetar diretamente na numeração da continuação Teenage Mutant Ninja Turtles III: The Manhattan Project, que foi numerado como: Teenage Mutant Ninja Turtles 2 na Oriente. Embora largamente baseado no título de arcade, as duas versões domésticas presentearam os jogadores com duas novas fases e dois novos chefes ( talvez uma forma de tentar compensar as limitações de hardware das plataformas comparado ao arcade) o nome destes mestres eram: Tora e Shogun. Outra mudança nas versões domésticas, era que as fases também foram extendidas. Também,no final da fase "Garage Park", ao invés da luta com Bebop e Rocksteady,o jogador lutaria com a forma mutada de Baxter Stockman.

Acima e ao centro, podemos conferir uma das fases acrescentadas á versão Japonesa de Teenage Mutant Ninja Turtles. Reconhecemos como sendo esta a versão por causa do Título do jogo no canto inferior direito.

Os jogos também tiveram uma alteração voltada para o marketing, alguns letreiros de pizza foram mudados para Pizza Hut, já que no manual do jogo vinha um cupom de desconto da franquia.

Teenage Mutant Ninja Turtles 2 - The Arcade Game (NES)-Video:

Outras conversões foram portadas para: Commodore 64, PC, Amiga, Sinclair ZX Spectrum e Amstrad CPC. Mas na época dos consoles 8 bits, foi com a versão para o NES que o jogo atingiu sua maior popularidade entre os jogadores,tanto que foi seguida da continuação: Teenage Mutant Ninja Turtles III: The Manhattan Project em 1991 e Teenage Mutant Ninja Turtles IV: Turtles in Time para o: Super NES em 1992. O Mega Drive ( Sega Genesis) ganhou uma versão semelhante mas com o título de: Teenage Mutant Ninja Turtles: The Hyperstone Heist. Teenage Mutant Ninja Turtles: Tournament Fighters também foi lançada para o SNES assim como para o NES e Mega Drive (Genesis).

Em 2004, o jogo original fazia parte de um bônus aberto no jogo:Teenage Mutant Ninja Turtles 2: Battle Nexus, mas com musicas e arranjos diferentes assim como clipes de voz editados. E em 2007 uma versão pra o XBOX 360 Live Arcade (L.A.) foi lançada.

Teenage Mutant Ninja Turtles:Passo á Passo:

E se o nosso review não foi o suficiente para você se animar a jogar este jogo novamente, então aqui vai um passo á passo em vídeo de todas as fases do Jogo:

Parte 1 de 4:


Parte 2 de 4:


Parte: 3 de 4:


Parte Final:


TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES - THE ARCADE GAME.

Por: Game Master
:

Em 1990, quando eu fiquei sabendo da existência deste Arcade eu fiquei doido de vontade de jogar. Mas a máquina ficava um pouco longe da minha casa, então eu ia á pé até o outro bairro para olhar, sim isso mesmo, olhar já que o pessoal disputava este Arcade á tapa. Eu achava bárbaro o tema cantado e as vozes dos chefes de fase, parecia que estava jogando algo muito superior á qualquer jogo existente, além disso adorava o desenho animado, não perdia um. Quando saiu Street Fighter II e o pessoal finalmente deixou a máquina encostada, ai sim, eu pude jogar, e como joguei. Me recordo que trocava um passe escolar por cinco fichas, que não eram o suficiente para chegar nem na metade do jogo.

Não sei ao certo se foi por persitência ou por questão de honra, mas um belo dia com apenas uma única ficha eu cheguei ao final deste jogo. Por incrível que pareça o pessoal deixou de lado os Hadoukens e parou para assistir aquilo, acho que era a primeira vez que alguém fechava aquele jogo ou ainda, acho que fiz tanto escândalo que não teve jeito, até quem passou na rua, entrou para ver.

A verdade é que, poucos jogos conseguiam o feito de causar esta vibração no jogador, e entre tantos jogos excelentes daquela época, Teenage Mutant Ninja Turtles consegui causar este efeito nas pessoas. Até mesmo a versão do Nes, que não era tão boa quanto á original, dava aquela sensação de ter um arcade em casa, quem assistir a propaganda do jogo do Nes, parece que o efeito da máquina sendo compactada em um cartucho era exatamente como a gente imaginava as conversões. Depois de todo aquele furor do Arcade e do videogame, o jogo e franquia ficou por muitos anos na geladeira.

Não consegui gostar das versões atuais do desenho animado e dos jogos, atualmente lançados para Xbox e PS2. O Jogo perdeu aquele carisma, colorido e muitos dos elementos mais engraçados do desenho animado foram cortados. E foi terminando estas versões atuais, que me serviram de inspiração para procurar este título antigo e fazer este review.

Não se trata de mostrar para as pessoas ou formar um opinião que os títulos do Arcade ou mesmo as versões mais antigas dos videogames são melhores que as atuais. Mas este jogo em particular nos mostra uma programação e enredo muito bem feito e caprichado. Os jogos não precisam em absoluto de gráficos gritantes e efeitos sonoros perfeitos, ele precisa ser divertido e desafiador, deixando gráficos e som apenas como complementos para que tudo funcione na mais perfeita harmonia. Muito disso foi perdido com o passar das gerações, e se os programadores começassem a rever muito do que foi feito com tão pouco, poderíamos repetir sucessos como este jogo foi em seu tempo.

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Playstation 3 - Review

PLAYSTATION 3 REVIEW:


Texto Técnico: Game Master

Análise do Console: Henrique Gomes Balboa

Ideia Original: Henrique Gomes Balboa

Imagens: Henrique Gomes Balboa

PlayStation 3 ( PS3 ou PSX3) é o terceiro videogame produzido pela Sony Computer Entertainment e sucessor do PlayStation 2 como parte da série PlayStation. O PlayStation 3 compete diretamente contra os consoles: Microsoft Xbox 360 e o Nintendo Wii como parte da sétima geração de consoles de videogame. Uma das maiores funções e que distinguem o PlayStation 3 de seus predecessores é o seu serviço de jogos online unificado, o PlayStation Network,como parte dos planos da Sony de incorporar uma jogabilidade on line mais consistente, sólida e dinâmica nesta geração de consoles. Outras funções do console incluem sua robusta capacidade multimídia, conectividade com o PSP e o uso da próxima geração de mídia ótica, Blu-ray Disc, como o meio de armazenamento primário. O PlayStation 3 foi inicialmente lançado em 11 de Novembro de 2006 no Japão,17 de Novembro de 2006 na América do Norte e 23 de Março de 2007 na Europa e Oceania, analisando todo o desenvolvimento do console, é de se estranhar que ele tenha sido lançado primeiro no Japão e não nos EUA, já que o seu microprocessador principal foi desenvolvido no país. O console também vem com duas unidades de manutenção de estoque (SKUs): uma básica com um drive de disco rígido (HDD) de 20 GB e uma versão premium com um HDD de 60 GB e várias funções adicionais (A versão de 20 GB não foi lançada na Europa ou Oceania). Desde então, o console teve várias revisões feitas a seus SKUs disponíveis e enfrentou competição acirrada com os outros consoles de sétima geração. Em Dezembro de 2007 ele assumiu 2º lugar nas vendas desta nova geração, nos meses e ano seguinte, e deste então, a PlayStation 3 ocupa o terceiro lugar nas vendas de sua geração.

Conhecendo o PS3:
A Sony e demais empresas como IBM e Toshiba, fizeram um investimento de mais de 400 milhões de dólares neste novo console. Com uma capacidade de um super computador, jogos com a mais alta definição de imagem e de som, jogos e rede on line gratuita além de um controle sensível á movimento (six axis). Conheçam o sucessor do PS2:

Características Técnicas:

Não houve mudanças nas características técnicas do projeto original do processador central do PS3 (CPU) ou no processador gráfico GPU, é importante conhecermos os dados técnicos para sabermos o que o PS3 promete para a nova geração de consoles.

CPU: CELL (SONY/IBM/TOSHIBA):

Acima e ao centro podemos conferir o microprocessador CELL usado no PS3. Um investimento de 400 milhões de dólares e quatro anos de pesquisa para prover mais que um videogame, mas um sistema semelhante á um supercomputador.

ESTURUTA: UM Núcleo PPE do tipo Power PC e oito unidades de processamento paralelo (SPE).

O que significa: A estrutura com um PPE e sete SPEs do Cell tem como principal objetivo servir de ponte para os programas convencionais. Sejam eles feitos para um PC ou ainda os especializados para os videogames. Em uma situação ideal, o PPE (núcleo principal da CPU ) ,serve apenas para coordenar os SPEs, que cuidariam na maior parte do tempo dos cálculos complicados em sentido paralelo. Muita gente costuma á comparar o poder de processamento do Xbox 360 com o do PS3. Mas o que a Sony deixou bem claro é que toda a potência do Cell será usada somente em jogos exclusivos da empresa e com o player do Blu-ray e verdade seja dita que a CPU do PS3 é mais poderosa que o seu concorrente direto.

Diferença entre PPE e SPEs: O PPE é um processador PowerPC convencional semelhante á tecnologia empregada nos computadores da Macintosh. Já os SPEs são os processadores RISC especializados em cálculos vetoriais avançados mas sem qualquer acesso direto á memória dos sistemas.

Frequencia de Operação (PPE e as SPEs): 3,2 GHz.

Performance Teórica:18 milhões de unidades vetoriais produzidas por segundo e cerca de aproximadamente 218 GFLOPS (traduzindo: 218 bilhões de cálculos em ponto fluente por segundo).

Acima e ao Centro (Cliquem na Imagem para Ampliar) podemos conferir o esquema do PPE e os SPE'S distribuídos na placa de mãe do PS3.

GPU: RSX (NVIDIA) A :

Frequência de Operação: 550 MHZ
Número de operações do shader por ciclo: 136 ( cerca de 74,8 bilhões por segundo).
Resolução Máxima: HDTV 1080p (1920 x1080 pixels)
Precisão de cores por pixel: 128 bits.
Performance Teórica: 1,8 TFLOPS ( Trilhões de cálculos em ponto flutuante por segundo).

Resumindo: A capacidade de geral os gráficos em alta definição é a principal plataforma de campanha para o console PS3 da Sony, mas devemos lembrar que não é só a alta definição gráfica que influencia na performance de um jogo. A quantidade dos efeitos visuais gerados também deve ser grande e é um desafio para os programadores desta atual geração.Por isso a GPU deve combinar esta alta performance aliada as operações de shader por segundo. Outro quesito importante citado é a precisão de cores por pixel, para que assim possa gerar o chamado: High Dynamic Range Imaging (HDRI) uma forma de representar nos gráficos do videogames, efeitos de iluminação, brilho,escuridão, reflexos e demais efeitos existentes no mundo real.

MEMÓRIA:

Memória da CPU: 256 RAMBUS.
Frequência de Operação: 3,2 GHz.
Memória da GPU: 256 MB GDDR3 VRAM.
Frequência de Operação: 700 MHZ.

Resumindo: O projeto do PS3 com memória separada para CPU e Vídeo foi algo inovador para a Sony e seus consoles Playstation. Embora citamos que isso reduza a flexibilidade na criação de jogos ( já que desta forma a tecnologia ficará restrita apenas á jogos exclusivos e não as multiplataformas incialmente) ela perde neste quesito, mas ganha na CPU, já que ela trabalha sob a mais alta performance e permite com que esta memória exclusiva trabalhe com esta CPU bem mais rápido. Como dissemos, isso limita aos jogos, mas de contra partida, evita a queda de rendimento e gráficos como vimos no PS2 e em consoles anteriores.

COMPONENTES E PARTE EXTERNA DO PS3:

Acima e ao centro (Cliquem na imagem para ampliar): Podemos conferir os cabos, manuais e controle do PS3 ( falaremos dele mais adiante) inclusos no PS3.

* Rede sem fio: O rádio Wi-Fi poderá ser usado para conectar o PS3 á internet e para se comunicar com o PSP sem o uso de fios. (Versão Premium).

*Leitor de cartões de memória : Lê cartões de memória no formato Memory Stick Duo ( Normal ouPro), SD/ MMC e CompactFlash. (Versão Premium).

*HD: Nas versões 20 GB (Versão Standart) ou 60 GB (Versão Premium) o disco rígido do console servirá para armazenar dados e saves dos jogos ou ainda o conteúdo vendido pela Playstation Network Plataform, a rede on line da Sony que irá concorrer com o Xbox Live da Microsoft.

*Dimensões : Apesar do design curvilíneo demonstrar que ele é quase do tamanho do primeiro modelo do PS2, ele é bem maior e mais pesado. 32,5 cm de largura por 9.8 cm de altura por 27,4 cm de profundidade.

Acima e ao centro (Cliquem na imagem para ampliar): Uma comparação entre os tamanhos e dimensões do PS3 e seus concorrentes: Xbox 360 e Wii.

* cabo de áudio ótico: O mesmo utilizado em um PS2, que serve para ligar o console á um Home Theater ou algum aparato de som de alta performance. Os jogos de PS3 terão 5.1 canais de áudio no minímo, porém estes parâmetros podem ser mudados graças a sistemas de som mais poderosos.

Acima e ao centro (Cliquem na imagem para ampliar): Podemos conferir a parte frontal do Playstation 3. OS círculos numerados indicam algumas das partes funcionais do console: *1- Conexões USB: São quatro para carregar os controles e ligar acessórios como o novo EYE Toy.
*2- Player de Mídia: O Playstation 3 tem capacidade de rodar várias mídias como : cd, dvd e o blu-ray, uma medida da empresa para tentar burlar a pirataria de seus jogos.
*3- Display de Liga/Desliga.

Acima e ao centro (Cliquem na imagem para ampliar): Podemos conferir as diferentes mídias suportadas pelo console.


Acima e ao centro (Cliquem na imagem para ampliar):Podemos conferir a parte traseira do console e suas entradas.Eis as definições dos círculos numerados:

* 1-Home Out (Conexão de áudio e Vídeo):
O mesmo modelo de conexão do PS2, e assim como o modelo e console anterior, suporta cabos de vídeo componente e áudio e vídeo e S-vídeo, e provavelmente cabos mais atuais também funcionem com o PS3.

* 2- rede gigabit -
Á princípio são pelo menos 3 conexões, mas pelo menos o que sabemos uma esta vigorando. A conexão de rede ainda é 1 GBps, ou seja, pelo menos 10 vezes mais rápida do que as placas de redes comum de PC. Não existe ainda um modem para o PS3. E internet somente com conexão de banda larga.

*3 saída de vídeo HDMI -
É atualmente a melhor saída de vídeo possível. Totalmente digital, a conexão só esta disponível para Tvs de alta definição e para os modelos mais avançados destes aparelhos. É obrigatório para quem quer ver os filmes em Blu-ray ou jogos em 1080p com a resolução máxima do PS3.

*Optical*:
ver nossa explicação sobre o cabo de áudio ótico.

*4- Main Power - Chave Liga/Desliga-
Semelhante ao modelo anterior.

*5- AC IN-
Como no modelo anterior a fonte fica embutida no console, mas para evitar o superaquecimento interno o console possui também um sistema de ventilação e resfriamento interno (cooler) além do sistema usado para o PS2 Slim, de desligamento automático quando a temperatura atinge níveis considerados críticos.

PS3 CONTROLE:

Verificamos também que o PS3 não teve uma mudança só no design do console, mas também na parte de controle. Á primeira vista pode parecer o mesmo modelo usado no PS2. Mas, mudanças significativas foram realizadas no projeto dos controles. Dentre as quais veremos abaixo:

As principais mudanças funcionais e até de design do novo controle do PS3 podem ser verificadas em sua parte traseira. Utilizando a mesma imagem ( com círculos numerados) iremos explicar abaixo as principais mudanças.

*1 - O controle do PS3 não precisa de fios para se comunicar com o console (wireless). Controle e console se comunicam pelo sistema Bluetooth, a mesma empregada na telefonia celular, PDAs e fones de ouvidos nos modelos mais recentes. Podemos notar que próximos aos indicadores luminosos existe um entrada USB. Este recurso permite que o jogador recarrege o controle e que possa jogar sem fio e sem uso de pilhas ou baterias. Não foi anunciado uma versão com fio do controle, por parte da Sony, mas sabemos que se a Sony lançar uma versão mais barata do controle, com certeza alguma terceira fará (será a Players?).

*2- Os indicadores luminosos: Indicam o número máximo de jogadores. No projeto inicial a Sony prometia que este número poderia chegar até sete.

*3- Gatilhos Analógicos : Neste novo modelos os botões L2 e R2 ganharam mais profundidade. Isso influencia diretamente na jogabilidade como nos tradicionais jogos de corrida, onde geralmente a aceleração é feita pelos indicadores, precisão e conforto.

*4 - Alavancas Analógicas: Externamente os analógicos ficaram mais achatados o que facilita o apoio dos dedos polegares nestas alavancas, assim como sua circunferência também aumentou um pouco, isso dá mais precisão nos movimentos que exigem o uso das alavancas. Internamente também ganhou 10 bits de dados ao invés de apenas 8 do anterior, 20 á 25 % á mais de precisão e captação de dados que o modelo anterior.

O controle esta mais leve, isso por que o recurso de vibração foi descartado do sistema. Segundo a Sony, ela alegou que o sistema de vibração poderia interferir com a precisão do sensor de movimento. Porém dizem as más línguas, que a Sony perdeu uma batalha judicial contra a Immersion ( suposta criadora deste recurso) que entrou com um processo contra violação de patente. Mas com certeza, isso pode ser apenas uma infeliz coincidência não é?

Vocês pensaram que esquecemos do botão central entre os dois analógicos não é? Cogita-se que ele pode ser semelhante ao botão: Guide do Xbox 360 que serve para acessar funções online da rede ou ainda do sistema do PS3.

SENSOR DE MOVIMENTO:

O controle do PS3 tem um sistema que foi chamado de "Seis Eixos" ou Six Axis. Ele tem essa denominação por que se mover o controle para: frente, trás,esquerda, direita, ou mesmo girando o controle , ele irá reconhecer o movimento. Embora muitos afirmem que isso é semelhante ao que esta sendo usado atualmente no concorrente (Nintendo Wii ) esta mais para o sistema utilizado em jogos do GBA (Ex: Warioware Twisted) além do mais ele não aponta os objetos na tela com a mesma precisão que o controle do Wii. Quando foi anunciado na E3 o jogo utilizado como piloto de teste foi Warhawk no qual era possivel direcionar os movimentos da nave com os eixos e movimentos do controle nas mãos. A Sony disse que pretende explorar o recurso em outros jogos, resta agora esperar para ver.
Acima podemos ver uma dramatização de apenas quatro movimentos principais utilizados pelo sistema: Six Axis do controle do PS3. A Sony diz que não quer apenas apostar na alta resolução gráfica, e pretende apostar na interatividade.

Se o desenho acima e a explicação não foram o suficiente, assistam este video para compreender melhor o conceito e funcionabilidade do sistema: Six Axis do controle do PS3:



O QUE ERA PARA TER SIDO... MAS NÃO FOI:

Este foi o primeiro protótipo do controle do PS3.O console também deveria ter sido incialmente lançado na cor prateada, mas em ambos os casos a empresa voltou atrás e para a prancheta de desenho.

Na imagem acima e ao centro podemos conferir o console e o controle ( protótipo não lançado). Vejam que o design do console não foi alterado ( com exceção da cor ) mas o controle foi totalmente reformulado ( ou será reaproveitado?).

Sera que vai ter? - EYE TOY para o PS3:

O periférico EYE TOY ( câmera digital) que começou com o PS2 não foi anunciado ainda para o PS3, mas cogita-se que ele estará presente entre os periféricos do console. Apenas o que foi dito é que a nova versão do Eye Toy terá uma resolução maior e melhor que o modelo anterior, e podera reconhecer com mais precisão os objetos colocados diante do campo de visão. Prova disso é que durante o lançamento do PS3 com o cardgame: EYE of Judgement- em que em um tabuleiro real as cartas colocadas viravam monstros na tela.


The Eye Of Judgment Trailer - Watch the best video clips here


Um de nossos correspondentes da GERAÇÃO GAME® & Equipe de Amigos ® do Rio de Janeiro: Henrique Gomes Balboa teve a incumbência de ser nosso piloto de testes e conferir de perto o console de última geração da Sony, o: PS3. E nos enviou imagens e suas impressões sobre o console e o que achou do jogo Metal Gear 4. Com a Palavra, Henrique Balboa:

"No sábado,dia 15 de Novembro,estava eu indo pra um churrasco da emrpesa onde trabalho e em um sítio regado a: Bohemia gelada,piscina,ping pong,fliperama ( sim, isso mesmo...Fliperama..pena que os comandos estivessem ruins ) ,e claro,muitas meninas ... *risos*.

Dentro do ônibus,recebo uma ligação desse meu amigo...aos fins de semana,sempre há aquele bate bola eletrônico no Winning Eleven no nosso bom Playstation 2....esse bate bola chamamos de "Tatâme"... No qual pergunto se vai rolar o Tatâme no sábado, então ele me diz :" Véio,estou com o Playstation 3 aqui em casa"...Perguntei com qual jogo,ele logo diz: "Metal Gear 4 !!!!"
Pronto,o melhor jogo até o momento para o aparelho veio junto para jogarmos.

Eis que falo que no sábado,não poderia ir por conta da festa..mas que no domingo,iria com certeza ( como iria perder essa oportunidade ? ).

Eis que são 11:14 AM de Domingo,quando ligo pra casa dele, e pergunto :"E então,vamos jogar ? Ele confirma que posso ir,tomo meu banho e sigo rumo à casa dele.
Ao chegar lá,após cumprimentá-lo,vejo o brinquedinho no rack.

O aparelho possui um tamanho exagerado,mas creio que se fosse menor,poderia ter problemas de ventilação na parte interna dele...Não que ele aqueça tanto dessa maneira... Aquece como qualquer outro aparelho,mas se fosse de tamanho menor,neste aspecto poderia gerar um grande problema... (citação á respeito do superaquecimento do aparelho).

De bonito acabamento e com uma cor semelhante ao acabamento de um piano (Piano Black) .Fomos ligá-lo para logo ver como era o aparelho funcionando...porém,esse meu amigo tinha me avisado que não o tinha jogado por conta que a imagem não aparecia na TV. E foi um tal de mexe aqui,mexe ali..e nada...nisso...lembrei de que tinha lido em um artigo na internet,que desligando o console pressionado o botão reset com o dedo por mais de 5 segundos,ele volta às configurações de fábrica efeito isso,nada da imagem aparecer.Foi quando a idéia de testar naTV de minha casa veio á tona.



Henrique: Este foi o momento em que o Playstation 3 chgou á minha residência. Se soubessem a briga que foi na hora dele sair (*risos*).

Henrique: Com você amigos o Playstation 3, ao vivo e a cores, e que cores e belo acabamento, vocês não acham?

Para piorar a situação, outro problema ocorreu :O cabo vídeo componente,na hora que me amigo foi retirar,já estava meio danificado,e acabou que um dos pinos deste cabo quebrou dentro do conector.Não conseguimos retirar o pino danificado de lá...isso foi o ponto negativo da tarde. Mas seguimos em frente e viemos para minha casa...Conectamos tudo e ligamos em meu aparelho de TV, e assim como na casa de meu amigo, a imagem não apareceu...logo bateu aquele desespero,como aquilo poderia estar acontecendo conosco?Porque?Logo conosco?

Henrique: Esta foi a TV que recebeu o Plyastation 3. 29 polegadas e imagem de cinema, cinematográfica como as imagens do jogo Metal Gear 4- uma superprodução de Hideo Kojima que nos mostra do que o console de última geração da Sony é capaz.

Henrique: O ministério da Saúde Adverte... Jogar Metal Gear 4 pode causar dependência e muitas horas de jogo ineterruptas . Eis Snake em toda sua velha forma ( literalmente).

Então,como meu PC estava ligado,aproveitei e fiz uma busca em alguns sites da internet .Me deparo com a informação de que deverei ligar o console pressionando o dedo sobre o botão reset, e para nossa surpresa e satisfação, a imagem finalmente apareceu.
O sistema do console é semelhante ao de Um Playstation Portable (PSP) muito bonito e bem feito.

Inseri o disco do Jogo Metal Gear 4, afinal queria conferir de perto o funcionamento do jogo no console.
Amigos,conforme podem conferir nas imagens a imagem do jogo estava rodando em uma TV de 29 polegadas e com tela plana,mas a imagem estava sensacionalmente maravilhosa e que imagem! Logo no incio o sistema do jogo pede instalação no disco rígido (HD) dura cerca de aproximadamente 2 minutos .Após a instalação,começa um vídeo de introdução,creio eu,que pra compensar a tela de loading, os programadores colocaram alguns vídeos durante o loading time e são vários "canais" de vídeo. Após todo esse processo.,vejam bem,não sei se trata-se de um outro loading , mas creio que sim, pois após isso e finalmente, você já tem autonomia para entrar no jogo e suas opções, já que aparece a tela de "Press Start Button".

Henrique: Encarte e Manual do Jogo Metal Gear 4

Henrique: Case e Artbox do jogo Metal Gear 4. Snake pode estar velho neste jogo, mas exibe a sua melhor forma como personagem e em um jogo de ação.


Vendo a abertura,fiquei admirando os lindíssimos gráficos e animação desta abertura,quando de repente,ela para e você começa o jogo. Amigos, para a minha surpresa aqueles gráficos descritos nessa aberturam eram do jogo,coisa de outro mundo.

Henrique: Dêm uma olhada nesta imagem, uma pena que as fotos também não reproduzem a trilha sonora deste jogo, uma das melhores que já ouvi.

As feições dos personagens são muito bem feitas ( isso porque o Kojima reclamou que não teve espaço no Blu Ray 50 gb ) e as construções estão simplesmente ótimas,tudo no jogo é bonito e bem feito ,os inimigos estão bastante inteligentes sinal que a IA (Inteligencia Artificial) esta presente e reforçada para acrescentar ainda mais desafio ao jogo. Me deparei então com o personagem principal, Snake,agora velho,mas acreditem, esta mais feroz e habilidoso do que nunca se viu em um jogo Metal Gear.


Henrique: Confiram mais uma imagem deste jogo de cair o queixo...

Algo que me chamou muito a atenção entre outros detalhes, foi a camuflagem utilizada pelo personagem. Antes era preciso entrar no inventário e seleciona-la por lá, nesta nova versão basta que você aperte e segure o botão triângulo que Snake , mesmo deitado no chão,utiliza a camuflagem, a impressão que nos passa é que parece que sua vestimenta absorve as cores do cenário,ou algo nesse sentido, o sistema inteligente da jogabilidade impressiona muito mesmo. Achei o jogo um pouco dificil no começo,mas creio eu que seja questão de adaptação aos comandos para que possa jogar melhor e ter mais sucesso no jogo.Embora o controle do PS3 seja muito parecido com o do modelo anterior, a gente sente diferenças quanto ao peso e a profundidade de alguns botões, mas como dizem: "A prática leva a perfeição" e tudo neste jogo, parece absilutamente perfeito.Um jogo simplesmente indispensável pra quem curte games de ação/stealth num ótimo console. Espero que tenham gostado da história e das impressões sobre o mais novo console da Sony o PS3."

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Shinobi III: Return of the Ninja Master - Review

JOE MUSASHI : O RETORNO DO MESTRE NINJA:

Texto: Game Master e Chris Galford.
Imagens e Edição de Imagens: Game Master.
Edição de Texto e Revisão: Game Master.

NOTA E DEDICATÓRIA:

Agradeço ao amigo: Chris Galford pelo seu excelente trabalho e review na Geração Game. Sem o seu texto, este trabalho jamais seria possível.


Antes de começarmos as informações iniciais sobre este jogo, temos como obrigação como ele é como ele é conhecido no Japão e no restante do Mundo. Quando foi lançado no Japão em 1993 ( país de origem) o jogo foi chamado de: The Super Shinobi II (ザ・スーパー・忍Ⅱ Zā Sūpā Shinobi Tsū) pois trata-se de uma continuação do jogo anterior: The Super Shinobi (ザ・スーパー・忍 Za Sūpā Shinobi) que nos EUA ganhou o nome de: Revenge of Shinobi em 1989. Para facilitar a compreensão deste review usaremos apenas: Shinobi III (Shinobi III: Return of the Ninja Master: como foi chamada a versão americana e mundial). Mas muita gente confunde nomenclatura e a ordem sequencial dos títulos.

*NOTA: No meio tempo entre Revenge of Shinobi e Shinobi III: Return of Ninja Master, em 1990 a Sega lançaria: Shadow Dancer em 1990.

Acima e ao centro podemos conferir na imagem as diferenças entre a versão Japonesa e a versão Americana do terceiro capítulo da série Shinobi. Os cartridges cases assim como as telas título nos mostram as respectivas diferenças regionais.

Shinobi III é o último capítulo da série, lançada para o videogame 16 bits da Sega (Mega Drive/Genesis), e considerado pela crítica e jogadores do sistema, como o melhor jogo de todos. Os planos inciais da Sega, era de lançar o título em 1992, naquele ano, várias imagens e previews do jogo, foram divulgados na mídia (principalmente em revistas especializadas) mas diversas alterações e mudanças foram feitas no jogo até a versão final, lançada no ano seguinte. O jogo fez parte da coletânea : Sega Genesis Collection ( para o PS2 e PSP entre os anos de 2006 e 2007) e para o Wii Virtual Console em 2007.

A TRAMA POR DETRÁS DE SHINOBI III :

Acima e ao centro (cliquem na imagem para ampliar) A abertura e apresentação de Shinobi III (EUA).

Joe Musashi (codinome: Shinobi) mestre na arte Ninjutsu do Clan Oboro, que durante gerações luta contra as forças do mal. Anos atrás, um dos grandes inimigos do Clan Oboro e organização criminosa internacional: Neo Zeed , foram derrotados por Shinobi, sues líderes mortos, membros colocados na cadeia e suas atividades suspensas, tudo parecia estar em paz e o missão de Joe Musashi concluída.

Joe Musashi decidiu então retornar á sua terra natal, o Japão, para se recuperar dos eventos em Neo City. Em seu local de treinamento nas montanhas, Joe treina exaustivamente para aperfeiçoar suas formidáveis técnicas ninja. Mas assim como os heróis não tem descanso, a organização Neo Zeed secretamente começa a renascer das cinzas, utilizando a magia e tecnologia para criar armas biológicas ninja e uma nova onde de crime e terror através do mundo. Joe sente o mal pairando pelo ar, e sabe que deve retornar ao campo de batalha.Zeed esta de volta, pior e mais ameaçador do que nunca.

Mas o alvo da organização Neo Zeed agora também é Shinobi, ordens foram dadas e uma recompensa de riqueza e poder, oferecida para aquele que o trouxer morto. Não podem existir falhas, o fracasso não é uma opção ( para ambos os lados). Conseguirá Joe Musashi colocar um fim definitivo a esta nova ameaça? O destino de Joe e do mundo esta em suas mãos.

A NOSSA AVALIAÇÃO:

A Jogabilidade de Shinobi III:

Comparado ao seu antecessor: The Revenge of Shinobi, a ação em Shinobi III é consideravelmente mais suave, com menor ênfase em dificuldade e muito mais na velocidade. Além da jogabilidade típica dos jogos de plataforma (característico em quase toda a série Shinobi), Joe Musashi vem equipado com uma nova série de movimentos e técnicas, incluindo um mid-air dashkick, a capacidade de escalada paredes, pendurar-se no teto e executando um poderoso slash attack com a katana que o torna temporariamente invencível.

Além dos controles e movimentos regulares descritos acima, Shinobi tem a capacidade de executar quatro: Ninjitsus (técnicas especiais ninja). Apenas um pode ser usado em cada nível, a não ser um bónus adicional é apanhado no decorrer da fase. Os quatro técnicas Ninjitsu empregadas por Joe Musashi:usar o relâmpago como um escudo temporário, convocar dragões de fogo, incrementar o seu salto vertical e o auto- sacrificio, este custando-lhe uma vida, destrói inimigos comuns e para os mestres de fase, apenas causa um dano consideravel.

Analisando as duas versões BETA de Shinobi III:

1- COMPARAÇÃO DAS REVISTAS:

Primeiramente vamos analisar os previews de Shinobi III através de diversas publicações em revistas especializadas, estas imagens nos davam uma noção de como seria o jogo e nos serviram de informação anos mais tarde para a busca das roms beta deste jogo. Algo que podemos notar nestas revistas, é que em alguns dos reviews, imagens e o nome do jogo (ainda como na versão japonesa) da primeira e segunda versão beta, foram usados,imagino que, as pessoas que acompanharam os previews e reviews destes jogos, quando tiveram em mãos a versão final e definitiva, notaram e muito a diferença.

NOTA DE DIREITOS AUTORAIS: Todos os scans destas revistas foram extraídos do site e fonte de pesquisa sobre as versões beta de Shinobi III (SUPER SHINOBI II) Tenchi On Line todos os direitos reservados para o site e contribuições.



Game Pro -Edição de Março de 1993.





As cinco Páginas acima pertencem á um review feito pela Mega Drive Advanced Gaming - Revista Inglesa cuja publicação data de: 6 de Fevereiro de 1993.



As três páginas acima pertencem ao review feito pela revista:Computer & Video Games (número: 135, Fevereiro de 1993).







As 6 páginas acima pertencem á revista inglesa:Mean Machines SEGA (número 5, de Janeiro de 1993).

2- COMPARAÇÃO EM VÍDEO:

A comparação dos vídeos nos dão uma idéia "in game" das diferenças sutis e mudanças através da primeira versão beta até a versão definitiva.A princípio estaremos apenas analisando as aberturas e introdução do jogo, mas abaixo do vídeo da primeira versão beta, estarão os links de outros vídeos mostrando parte de sua jogabilidade através das fases, já que a segunda versão beta é mais aproximada da versão final e definitiva.


Video de Introdução da primeira versão Beta.

Links: Outros vídeos da primeira versão beta:
Fase á fase de como seriam os 8 estágios da primeira versão Beta de Shinobi III:

Super Shinobi 2 Beta - 1992 - Level 1:
http://www.youtube.com/watch?v=IKGiDeUq02o&feature=related
Super Shinobi 2 Beta - 1992 - Level 2:
http://www.youtube.com/watch?v=Qb-jEioziDw
Super Shinobi 2 Beta - 1992 - Level 3:
http://www.youtube.com/watch?v=LirWTwv4cXI
Super Shinobi 2 Beta - 1992 - Level 4:
http://www.youtube.com/watch?v=LxStWtipqEU
Super Shinobi 2 Beta - 1992 - Level 5:
http://www.youtube.com/watch?v=Kgh4eO8kqwU
Super Shinobi 2 Beta - 1992 - Level 6:
http://www.youtube.com/watch?v=PW9rcl_HTQ0
Super Shinobi 2 Beta - 1992 - Level 7:
http://www.youtube.com/watch?v=klUW6_hAvtA
Super Shinobi 2 Beta - 1992 - Level 8:
http://www.youtube.com/watch?v=onSmkunqsMo

Curiosidade Rápida: Embora a primeira versão beta de Shinobi III não tenha sido lançada, ela foi longe o bastante para ter uma sequência final (infelizmente cortada no vídeo) Mas estaremos disponibilizando algumas imagens da sequência final, mais abaixo. Um fato e interessante é que Joe Musashi, resgata uma garota (na primeira versão Beta com cabelos loiros e nas outras versões com cabelos castanhos). A identidade desta garota nunca foi revelada. Certos rumores dizem que esta garota é Naoko (namorada de Joe Musashi e resgatada em Revenge of Shinobi), mas nada no jogo, menciona a missão dele resgatar Naoko ou qualquer outra pessoa. O mistério ainda permanece...

Na imagem acima (cliquem para ampliar) temos imagens da sequência final de Shinobi III primeira versão beta. Acima e ao centro da imagem vemos Joe Musashi com uma garota de cabelos loiros, depois vemos uma imagem de outra garota com cabelos castanhos, as duas imagens inferiores, mostram o final bom ( resgatando a garota) e o final ruím (deixando ela morrer) não sabemos ao certo quem é esta garota.



Video de Introdução da Segunda Versão Beta.


Video de Introdução da versão final e definitiva.

3- ANÁLISE DE NOSSO ESPECIALISTA E CURIOSIDADES:

Deixamos a melhor parte para o final da análise sobre as versões: Beta e Definitiva do jogo Shinobi III, a análise do jogador e especialista no assunto. Chris Galford é nosso especialista e autoridade em jogos sobre ninjas, samurais e cultura japonesa na equipe da Geração Game. Ele que contribuiu com a idéia e o primeiro review deste jogo em nossa comunidade, transmite no tópico as diferenças e algumas curiosidades bem interessantes á respeito das versões, com a palavra, nosso especialista:

"Houveram duas versões beta deste jogo. Uma delas, completamente diferente do Game que conhecemos hoje. Nesta versão, haviam muitos aspectos que foram praticamente descartados:

*Um dos inimigos do jogo era um tigre. Joe enfrenta tigres na segunda fase do primeiro beta.

*Os ninjas, quando destruídos, causavam dano ao personagem ao explodir.


*Joe Musashi possuía um quinto Ninjutsu: Hakuriu, de gelo.

*Os ninjutsus no primeiro beta eram divididos em dois níveis, havia uma versão mais forte de cada um deles.

*Diferente do que se pensa, Yuzo Koshiro não participou diretamente da produção sonora do jogo. Entretanto temos 3 pessoas envolvidas:

-Hirofumi Murasaki 村崎弘史
-Masayuki Nagao

-Morihiko Akiyama 秋山守彦


*Joe Musashi possuía um movimento no qual ele dava um flip (uma espécie de salto mortal para o ar) seguido de investida no seu inimigo.


*O chefe da primeira parte da fase 6, Karura, possuía um daqueles artworks de quando os chefes eram derrotados. Ele foi originalmente projetado para ser um dos chefes do jogo.


*O templo ninja possui salas completamente diferentes no segundo beta. Aliás, este é um estágio bem diferente da versão final.

*As músicas no primeiro beta eram completamente diferentes da versão final.


*A luta final contra: Shadow Master possui 3 cenários diferentes. Uma para cada beta e a versão final
."

Palavra Final:
Por: Chris Galford - Shinobi III - Review:


"Shinobi 3: Return of the ninja master (The super 忍 II no japão) é um jogo lançado para o Mega Drive/Genesis. Mas não somente mais um "jogo de ninja". Um novo conceito em jogos. Um clássico lançado na gloriosa era 16 bit.

Bem, todos viram que sou SUSPEITO pra falar de NINJA. Mas vamos ao que interessa.

Shinobi 3 pode ser definido como um marco na história dos videogames, pois é um jogo completo. Vamos saber o porquê.

Gráficos: A parte gráfica é perfeita em todos os sentidos. Veja nos detalhes do cenário. As folhas balançando na floresta, as luzes do laboratório, até mesmo as chamas da missão "electric demon" são animadas em seus mínimos detalhes. Os inimigos são bem animados, desde o caminhar de Jo (vou chamar joe de Jo por questões fonéticas, ok?), até o monstrengo saído do esgoto.

Jogabilidade: O grande ponto forte desse jogo é isso! A chave que abriu as portas de Shinobi 3 para os jogos lendários. Fluida, respostas rápidas dos comandos, um leque de habilidades especiais que Jo pode usar contra seus inimigos. Ele corre, executa saltos duplos, usa a parede para se ganhar impulso e alcançar lugares mais altos, bloqueia projéteis inimigos, e ainda pode atacar com ataques de espadas, shurikens e até mesmo um chute a la Lindomar nos seus oponentes.

Som: uma trilha inesquecível e envolvente. Os sons fluem perfeitamente, sem prejudicar a parte musical, e a mesma faz o jogador se sentir como um autêntico guerreiro ninja.

Conclusão: Um jogo do qual você deve comprar duas cópias: uma pra se jogar e outra pra colocar numa moldura na parede. Um jogo indispensável, e que veio a influenciar muitos outros que viriam a ser lançados. Sua jogabilidade inovadora, músicas envolventes, gráficos limpos e bem trabalhados fazem deste o melhor jogo de ninjas da história dos videogames."